Programa Tim Lopes acompanha júri popular de mandante do assassinato de radialista em Goiás
  • 09.12
  • 2019
  • 12:02
  • Redação

Liberdade de expressão

Programa Tim Lopes acompanha júri popular de mandante do assassinato de radialista em Goiás

A equipe do Programa Tim Lopes, da Abraji, está em Edéia (GO) para acompanhar o julgamento do vereador José Eduardo Alves da Silva, acusado de ser o mandante do assassinato do radialista Jefferson Pureza. O júri popular definirá também a pena para Marcelo Rodrigues dos Santos, acusado de ser cúmplice.

O crime aconteceu em 17.jan.2018 e foi o primeiro caso acompanhado pelo Programa. A expectativa é de que o julgamento se estenda até a madrugada de terça-feira (10.dez.2019). Dos seis acusados pelo homicídio, três menores cumprem medidas socioeducativas: um acusado de ser o atirador, outro de ter pilotado a moto em que ambos estavam e o terceiro, de ter indicado os dois para o assassinato.

Leandro Cintra da Silva, dono do lava-jato onde o crime foi acertado e do celular usado por um dos menores para planejá-lo, foi condenado a 14 anos de reclusão em outubro.

Pureza trabalhava na rádio Beira Rio FM, apresentando o programa A Voz do Povo. Em janeiro de 2017, divulgou no ar que estava sendo ameaçado. A rádio foi alvo de ataques mais de uma vez. Na mais recente, em novembro de 2017, foi completamente incendiada. A emissora tinha planos de voltar a funcionar, até o assassinato do radialista.

O Programa Tim Lopes é financiado pela Open Society Foundations, e tem por objetivo esgotar a apuração de casos de homicídio, sequestro ou tentativa de homicídio e sequestro contra comunicadores. 

Assinatura Abraji