Prêmio de Jornalismo Lorenzo Natali é entregue nesta quarta-feira (07)
  • 05.06
  • 2017
  • 17:40
  • Mariana Gonçalves

Prêmio de Jornalismo Lorenzo Natali é entregue nesta quarta-feira (07)

A cerimônia de entrega do Prêmio de Jornalismo Lorenzo Natali ocorre nesta quarta-feira (7.jun.2017), na edição de 2017 do fórum European Development Days (EDD), organizado pela Comissão Europeia. 

Criado em 1992 e realizado anualmente pela Comissão Europeia, o Prêmio de Jornalismo Lorenzo Natali homenageia jornalistas cujas reportagens demonstram comprometimento com o desenvolvimento social e a erradicação da pobreza. É famoso por reconhecer produções que trazem à luz histórias potentes e dão voz a quem menos pode ou consegue ser ouvido.

Em 2017, além dos temas tradicionais, o prêmio dá reconhecimento especial a dois jornalistas que escreveram matérias sobre liberdade de crença e religião. Jornalistas amadores e profissionais, de quaisquer meios de comunicação (blogs, TV, jornal impresso) e de todo o mundo inscreveram suas histórias. No total, foram mais de 500 submissões.

Os vencedores foram escolhidos por um júri independente formado por sete jornalistas e profissionais especializados em desenvolvimento e direitos humanos. A Abraji foi especialmente convidada pela Comissão Europeia para integrar o júri, e indicou a diretora Alana Rizzo para representá-la. Além de Alana, são membros neste ano Nazila Ghanea (Universidade de Oxford), Sanitsuda Ekachai (Bangkok Post e Conselho de Imprensa da Tailândia), Richard Jones (Devex), Julie Majerczak (Repórteres Sem Fronteiras), Ines Pohl (Deutsche Welle) e Sybella Wilkes (ACNUR).

“O que chamou minha atenção foram as histórias sobre igualdade de gênero. Esse é um assunto muito importante para mim, e nós pudemos ver aqui como o jornalismo pode contribuir para empoderar mulheres em todo o mundo”, disse Alana em vídeo gravado pela organização do prêmio.

Lorenzo Natali foi um político italiano e vice-presidente da Comissão Europeia de 1977 a 1989. Foi responsável pelo sucesso de aproximações da instituição com governos de países da África, da Ásia e do Caribe. Também ajudou a implantar importantes medidas pela qualidade de vida em países europeus. Após sua morte, em 1990, seu nome se tornou exemplo para jornalistas que defendem a democracia, os direitos humanos e o desenvolvimento, em especial em comunidades vulneráveis.

Haverá transmissão ao vivo da cerimônia de premiação neste link às 13h no horário de Brasília. Também será possível acompanhar o evento pela hashtag #TellMyStory no Twitter.

Assinatura Abraji