PM-SP detém e agride fotojornalistas que cobriam manifestação
  • 09.01
  • 2020
  • 17:24
  • Abraji

Liberdade de expressão

PM-SP detém e agride fotojornalistas que cobriam manifestação

Na noite da última terça-feira (7.jan.2020), a Polícia Militar de São Paulo deteve Rodrigo Zaim e agrediu Daniel Arroyo, ambos repórteres fotográficos que cobriam manifestação contra o aumento do preço da passagem de ônibus na capital paulista. Zaim foi preso “para averiguação”, segundo relato publicado pela Ponte, e Arroyo, atingido por um golpe de cassetete.

O protesto, que começou no Centro da cidade e se encaminhou para a região da Avenida Paulista, já havia sido dispersado pelas forças policiais. Os profissionais sofreram as violações quando o Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) entrou na estação Trianon-Masp do metrô, onde os manifestantes se abrigavam da chuva. Zaim e Arroyo estavam identificados ou se identificaram como fotojornalistas.

A Polícia Militar paulista repete os procedimentos abusivos contra jornalistas em cobertura de manifestações observados desde 2013, ignorando as recomendações do Ministério Público de São Paulo emitidas em 2017 para garantir a segurança de profissionais de imprensa em protestos.

A detenção para averiguação e a agressão a profissionais da imprensa no exercício de suas atividades são graves violações à liberdade de expressão. A Abraji manifesta solidariedade a Rodrigo Zaim e a Daniel Arroyo.

Diretoria da Abraji, 9 de janeiro de 2020.

Assinatura Abraji