Confira os finalistas do 41º Prêmio Vladimir Herzog
  • 03.10
  • 2019
  • 16:00
  • Natália Silva

Liberdade de expressão

Acesso à Informação

Confira os finalistas do 41º Prêmio Vladimir Herzog

A comissão organizadora do 41º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos, da qual a Abraji participa, divulgou em 17.set.2019 a lista dos finalistas desta edição. O júri para a escolha dos vencedores será aberto ao público: o evento acontece em 11.out, das 10h às 14h, na Câmara Municipal de São Paulo - Sala Oscar Pedroso Horta (Viaduto Jacareí, 100 - Bela Vista). A reunião poderá ser acompanhada ao vivo pela internet.

Em 2019, houve recorde de inscritos: foram 692 produções, divididas entre categorias artes, fotografia, texto, vídeo, áudio e multimídia. Ana Luisa Zaniboni, diretora da Oboré -- que também integra a comissão organizadora do Prêmio -- e curadora do Prêmio destaca que os 21 finalistas configuram uma “amostra significativa do que foi a produção da imprensa brasileira nesses últimos 12 meses”, com reportagens oriundas de quatro regiões do país - Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

“Essas reportagem tratam do desconforto e da indignação”, comenta. “Denunciam as grandes tragédias que assolaram o país como foi Brumadinho, o assassinato de Marielle Franco, a violência policial, os homicídios e feminicídios, a homofobia, o trabalho análogo à escravidão. São, infelizmente, retratos e relatos do ‘espírito do tempo’.”

Confira os finalistas.


Arte

As cores de Damares (link)

Charge publicada no Facebook, de autoria de Alisson Ortiz Affonso, artista de Brasília (DF). 

Diasporados - Uma Reportagem em Quadrinhos sobre Refugiados e Imigrantes (link)

Reportagem em quadrinho produzida por Norberto Liberator Neto, de Campo Grande (MS).

Edição Ilustrada de 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (link)

Encarte especial da Revista Continente, de Recife (PE), realizada por vários artistas para a comemoração dos 70 anos da Declaração Universal do Direitos Humanos.

Tira (link)

Livro-reportagem em quadrinhos sobre aborto clandestino no Brasil, produzido por Nathalia Santos Fonseca e Roberta Veras, publicado no Portal Leia Já de Recife (PE). A produção da reportagem foi financiada pelo edital "Jornalismo Investigativo em Direitos Humanos" do Instituto Patrícia Galvão, apoiado pela Abraji.


Fotografia

Direito à Moradia (link)

Registro de Fabiane de Paula Souza, publicado no Jornal Diário do Nordeste, de Fortaleza (CE). A imagem compõe uma reportagem sobre famílias que vivem em um prédio com estrutura precária.

Direito de Ser Menina (link)

Fotografia de Márcia Laurene Foletto, publicada na capa do Jornal O Globo, do Rio de Janeiro (RJ),em conjunto com uma reportagem sobre uma menina transgênero de 8 anos.

Exército detém dez militares ligados à assassinato de músico no Rio (link)

O registro de Fabio Alarico Teixeira captura a tristeza e a indignação da família de Evaldo dos Santos, que dirigia o carro atingido por 80 disparos feitos por soldados do exército brasileiro no Rio de Janeiro. A imagem foi publicada no El País Brasil.

Sou Trabalhador senhor Policial (link)

Foto publicada na capa do Jornal O Globo, feita em São Gonçalo (RJ) por Fabiano Rocha da Silva. Um idoso estende um documento aos agentes de segurança na tentativa de provar sua inocência, após o carro em que ele estava ser atingido por disparos.


Áudio

Acharam meu pai vivo – Podcast sobre a cobertura da tragédia de Brumadinho (link)

Juliana Bublitz, repórter da GaúchaZH -- jornal de Porto Alegre (RS) --, produziu um podcast com os bastidores da cobertura do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). A edição do material foi feita por Vicente Nolasco.

Chico Mendes, a voz que não cala (link)

Especial produzido pelo Brasil de Fato em memória dos 30 anos do assassinato do líder seringueiro Chico Mendes. A reportagem é dividida em quatro programas, realizados por Sarah Oliveira Fernandes, de Santo André (SP).

LGBTfobia: Medo de quê? (link)

Nesse podcast produzido pela Rádio CBN de São Paulo (SP), membros da comunidades LGBT compartilham suas histórias como alvos do preconceito. A produção foi feita por Gabriela Viana dos Santos Dayube e equipe.


Produção jornalística multimídia

Monitor da Violência: um ano depois (link)

Um projeto de fôlego realizado pelo G1, de São Paulo (SP), que envolveu mais de 230 jornalistas espalhados pelo Brasil para apurar as  1.195 mortes ocorridas entre 21 e 27.ago.2017. Com os dados em mãos, a equipe traçou um perfil da violência no Brasil com a colaboração de especialistas em segurança pública, e contou com a ajuda do público para obter os nomes de vítimas não identificadas. Em 2018, um ano após o início do projeto, a equipe monitorou o andamento dos inquéritos e segue acompanhando os casos ainda não solucionados, que são maioria.  

Segunda chance (link)

Especial multimídia produzido pelo portal JC Online, de Recife (PE), que mostra o difícil caminho da ressocialização de ex-detentos a partir da experiência de seis pessoas que cumpriram suas penas e encontraram em seus trabalhos uma segunda chance de vida.

Sem direitos: o rosto da exclusão social no Brasil (link)

Reportagem colaborativa realizada por Ponte Jornalismo, Amazônia Real e Projeto Colabora, que retrata a história de brasileiros privados de direitos básicos, como moradia e saúde.

Em maio, a Abraji conversou com jornalistas envolvidos no projeto.

Vidas Secas – 80 anos (link)

Jornalistas do Estado de S. Paulo percorreram 450 quilômetros do sertão nordestino, entre Alagoas e Pernambuco, para retratar a vida dos novos sertanejos. A pauta marca a comemoração dos 80 anos da obra Vidas Secas, de Graciliano Ramos.


Texto

145 espiões – o aparelho clandestino de espionagem que enriqueceu a Fiat no Brasil (link)

Reportagem do Intercept Brasil sobre o aparato de espionagem utilizado pela Fiat do Brasil para investigar seus funcionários. A filial da empresa italiana foi inaugurada na cidade de Betim, em Minas Gerais, em 1976 - durante a ditadura militar. A investigação surgiu a partir de uma pesquisa ao arquivo público da montadora, em Turim, na Itália.

Escravos do Ouro (link)

Ana Aranha, da Repórter Brasil, acompanhou o trabalho do Ministério do Trabalho e Icmbio na autuação de um garimpo ilegal localizado dentro de uma área de proteção ambiental no Pará. A reportagem conta a história de trabalhadores aprisionados em um sistema de servidão por dívida, muito comum em situações de trabalho escravo no Brasil.

Matança da PM em Milagres e a invenção da resistência (link)

Na reportagem “O Dia que Não Terminou”, Melquíades Júnior, repórter do Diário do Nordeste — de Fortaleza (CE) — revelou informações inéditas sobre uma operação policial que frustrou ataques a dois bancos na cidade de Milagres, no interior do Ceará, e acabou com 14 pessoas mortas — sendo seis delas reféns dos criminosos. 

O meio ambiente como estorvo (link)

O repórter Bernardo Esteves fez um balanço dos primeiros meses da política ambiental do governo Jair Bolsonaro, publicado na revista piauí. A reportagem foi construída a partir de 58 entrevistas, incluindo representantes do governo, da academia, do terceiro setor e da iniciativa privada.


Vídeo

O Paciente Invisível (link)

O Caminhos da Reportagem, programa da TV Brasil, abordou o alto índice de suicídio de indígenas no Brasil. Só em 2017, foram 15,2 casos em cada 100 mil habitantes, o triplo em relação à população brasileira não indígena, segundo o Ministério da Saúde. A reportagem visitou a Reserva Indígena de Dourados, Mato Grosso do Sul, onde vive a maior parte do povo Guarani-Kaiowá; e a Terra Indígena Jaraguá, em São Paulo, a menor do país.

70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos – conquistas e fracassos (link)

Em 10.dez.2018, a declaração universal dos direitos humanos completou 70 anos. A reportagem da TV Globo mostra o contexto em que  a declaração foi criada; quais seus desdobramentos após tantos anos, a partir de relatos como o da italiana Speranza Pavoncello, uma judia que escapou da deportação para o campo de concentração de Auschwitz; e quais passos ainda precisam ser dados para que os direitos humanos sejam respeitados.

As duas tragédias de Marielle Franco (link)

Neste documentário, o jornal O Globo narra a trajetória de Marielle Franco até chegar à Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro e recria o assassinato da vereadora e do motorista Anderson Gomes na noite de 14.mar.2018. 

Segure a linha: a expansão do agronegócio e a disputa pelo Cerrado (link)

Jornalistas do Greenpeace Brasil realizaram quatro viagens à região conhecida como Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), umas das principais frentes de expansão do agronegócio do Brasil. Lá a reportagem investigou os impactos sociais da expansão, revelando uma realidade de pobreza e injustiça para as populações locais.

Assinatura Abraji