• 10.12
  • 2003
  • 17:33
  • Abraji

Formação

Liberdade de expressão

Acesso à Informação

Brasileiros Criam Nova Organização

Um grupo de jornalistas brasileiros deu o primeiro passo para a fundação de uma organização nacional voltada para o fortalecimento do jornalismo investigativo no país.


Em uma reunião no dia 7 de dezembro, na Faculdade de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo, aproximadamente 60 jornalistas que representaram as principais regiões brasileiras, aprovaram a criação da organização, dividindo-na em comitês para desenvolver os estatutos e estratégias.


A organização leva, temporariamente, o nome de Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAJI).


A reunião aconteceu após o Seminário Internacional sobre Jornalismo Investigativo, organizada pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas na Universidade do Texas, em colaboração com a Faculdade de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, e com a Associação Brasileira de Escolas de Comunicação.


Várias outras organizações ofereceram suas instalações e recursos para ajudar na formação da associação, incluindo a Universidade de São Paulo e universidades federais dos estados de Santa Catarina e Bahia.


Ofertas de apoio e parceria também vieram do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo, AcessoCom, serviço de pesquisa online, e do Centro Knight para Jornalismo nas Americas, na Universidade do Texas em Austin.


Os 60 jornalistas representaram 12 estados de cada uma das principais regiões brasileiras: o Sudeste, Sul, Nordeste, Norte e Centro Oeste.


O grupo formou grupos de trabalho regionais e criou os seguintes comitês e tarefas :


Treinamento e Aperfeiçoamento profissional - planejará programas de treinamento e um calendário de cursos e oficinas para 2003.


Reportagem Assistida por Computador - desenvolverá um programa para estimular o aprendizado e uso de recursos do computador ( planilhas, busca na Internet, gerenciadores de bancos de dados) no jornalismo investigativo.


Defesa do Jornalista - apresentará um plano de proteção e defesa de jornalistas ameaçados e se trabalhará junto a outras instituições que se dedicam a defesa da liberdade de expressão e dos jornalistas.


Organização dos Estatutos - criará o nome e estatuto da entidade e desenvolverá politica para associação, relacionamento com outras entidades, e outros itens que devem constar de um estatuto.


Organização da Página da Internet - criará páginas sobre acesso à informação (leis, casos de abuso, recursos), banco de dados e exemplos de reportagens investigativas.


Finanças - determinará uma política de recursos, gerando recursos para curto, médio e longo prazo.


Contatos externos - pesquisará parcerias nacionais e internacionais, buscando recursos financeiros dentro e for a do Brasil.


Comitê de Cordenação - discutirá as propostas apresentadas pelos comitês e desenvolverá propostas para ações da organização.


Fonte: Knight Center - texto publicado em 25 de agosto de 2003

Assinatura Abraji