• 21.03
  • 2005
  • 16:01
  • MarceloSoares

Abraji prepara alertas de liberdade de expressão

DO APURAÇÃO

Desde dezembro, a Abraji participa, em parceria com o Instituto Prensa y Sociedad (IPYS), do Peru, e a International Freedom of Expression Exchange (IFEX), de um projeto de alertas sobre atentados à liberdade de expressão.

O primeiro alerta de repercussão foi sobre a agressão ao repórter Lúcio Flávio Pinto, em Belém (PA), por um dos diretores do jornal "O Liberal". A agressão, em 21 de janeiro, foi divulgada em alerta pela Abraji e repercutiu internacionalmente em nota do Center to Protect Journalists (CPJ). Por conta da divulgação do alerta, Lúcio Flávio recebeu um convite da Universidade de Harvard para palestras e para visitas quando considerar sua liberdade ameaçada.

Sempre que um jornalista brasileiro sofrer algum ataque no exercício da profissão, a Abraji prepara uma nota, distribuída mundialmente pela rede da IFEX e publicada em uma seção especial do website da Abraji. Carolina Hungria é a correspondente do projeto. Sócios da Abraji, jornalistas em geral, sindicatos e entidades da sociedade civil também podem avisar a Abraji sobre ameaças à liberdade de expressão, usando e divulgando onde for possível o e-mail [email protected] Todos os alertas são checados e passam por dois editores.

No encontro realizado pelo IPYS em Lima, de 5 a 8 de fevereiro, os correspondentes da rede apresentaram um balanço das ameaças à imprensa na região. Apontou-se problemas na consolidação da democracia, o autoritarismo do governo e falta de independência dos meios na Venezuela, além de leis restritivas à imprensa no Chile.

A falta de leis contra o monopólio na mídia foi assunto no Chile, Argentina, México, Peru e Colômbia, assim como propostas de conselhos de jornalismo no Brasil, Chile, Venezuela, México e Peru. O direito de acesso a informações públicas entrou em pauta na Argentina, Venezuela, Colômbia, Brasil, Bolivia, Chile e Guatemala.

A IFEX surgiu em 1992, após uma conferência em Montreal, e tem o apoio da Unesco. É composta por 65 organizações do mundo todo. Sua sede fica em Toronto, Canadá. Seu website é http://www.ifex.org . O IPYS surgiu em 1993, um ano depois que Alberto Fujimori fechou o Congresso. Seus sócios expuseram as irregularidades que acabaram tirando Fujimori do poder. O IPYS liderou, no Peru, a luta por uma lei de acesso a informações públicas. Promove pela 3ª vez o concurso de reportagens sobre corrupção na América Latina e Caribe.
Assinatura Abraji