Equipe da Abraji viaja a Edealina para investigar assassinato de jornalista
  • 24.01
  • 2018
  • 15:24
  • Abraji

Liberdade de expressão

Equipe da Abraji viaja a Edealina para investigar assassinato de jornalista

A coordenadora do Programa Tim Lopes, Angelina Nunes, e o membro da equipe da Abraji Rafael Oliveira embarcam neste domingo (28.jan.2018) para Edealina, Goiás. A viagem tem como objetivo dar início à investigação do assassinato do jornalista Jefferson Pureza. O radialista foi morto com três tiros na noite de 17.jan.2018.

A investigação se dá no âmbito do Programa Tim Lopes. A iniciativa, financiada pela Open Society Foundations, tem por objetivo esgotar a apuração de casos de homicídio, sequestro ou tentativa de homicídio e sequestro contra comunicadores. 

Caso a apuração inicial realizada pela equipe da Abraji encontre fortes indícios de que o crime tem ligação com o trabalho jornalístico da vítima, uma equipe de repórteres de diferentes veículos viajará a Edealina para reportagens aprofundadas sobre o crime e sobre os temas que Pureza cobria.

Autoridades do Estado — incluídos o governador Marconi Perillo e o secretário de Segurança Pública Ricardo Balestreri — foram oficiados da viagem.

Pureza trabalhava na rádio Beira Rio FM, apresentando o programa A Voz do Povo. Em janeiro de 2017, divulgou no ar que estava sendo ameaçado. A rádio foi alvo de ataques mais de uma vez. Na mais recente, em novembro de 2017, foi completamente incendiada. A emissora tinha planos de voltar a funcionar, até o assassinato do radialista.

Assinatura Abraji